Publicidade Cabeça

Penido toma posse neste domingo como prefeito de Nova Lima



O atual prefeito de Nova Lima, Vitor Penido de Barros, do Democratas, vai para o seu sexto mandato como gestor da cidade em mais de 35 anos de vida pública. Ele que assumiu o mandato do ex-prefeito Cássio Magnani Júnior (PR), cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), venceu o pleito de outubro último.

Penido mediu forças contra Jaconias Gomes (PRB), que tinha um certo apoio do também ex-prefeito Carlinhos Rodrigues (PT), que acabou ficando inelegível em controverso julgamento em primeira instância. O fato é que o experiente político democrata venceu com ampla vantagem, somando 69,95% dos votos válidos. Fátima Aguiar (ex-PT e atualmente do Rede Sustentabilidade) também foi derrotada.

O primeiro mandato de Vitor foi entre 1977 e 1983 pelo MDB. Em 1986 foi eleito deputado estadual pelo antigo PFL (Partido da Frente Liberal), partido que teve fim em 2007 onde surgiu o Democratas. Inclusive, o atual prefeito nova-limense é um dos "caciques" do DEM no estado de Minas Gerais quiçá no Brasil.

Em 1988 ele vence novamente em território nova-limense e se torna prefeito de 89 a 1992. 1996 foi eleito novamente e ficou no cargo de 1997 a 2004. Foi aí que parecia que Vitor vivia seu pior momento político: o seu maior adversário político, Carlinhos Rodrigues, venceria João Carlos (PSDB) com mais de 25 mil votos. Neste momento o PT se preparava para viver o auge na política do país, sendo o ápice em 2010 quando o país cresceu 7,5% e elegeu Dilma Rousseff para a presidência.

Contudo, apesar da derrota no pleito municipal, Vitor ganhava espaço no cenário federal ao vencer a eleição para deputado federal com mais de 77 mil votos. Mas, em 2008 o pesadelo voltava: Carlinhos estava no ápice da sua popularidade e mesmo após uma operação da Polícia Federal (que depois concluiu que ele não tinha o que responder penalmente) o político petista venceu Vitor com 60% dos votos válidos com quase 15 mil votos de frente.

Penido se reelegeria por pouco deputado federal em 2010 e perderia para Cássio Magnani Júnior - em 2012 -, na época do PMDB e com apoio de Carlinhos. Mas, o político democrata interpôs um processo de cassação contra Cássio na justiça eleitoral e o mesmo foi cassado em primeira, segunda e terceira instâncias, tendo que deixar o cargo.

Mas os erros de Cassinho apontados por Vitor e o enfraquecimento político do prefeito devido a crise de arrecadação por qual passou a cidade deu para Vitor novamente um capital político perdido nas últimas eleições. Ele atropelou Jaconias e retomou a cadeira de prefeito de Nova Lima, onde ele tomará posse neste domingo, a partir das 19h, no Teatro Municipal.

Nascido em Nova Lima em 1942, Penido, além de político, é comerciante, pecuarista, empresário e advogado. Gestor e com habilidades austeras com o que tange o dinheiro público, Vitor é dado como um político centralizador. Seus adversários lhe chamam de "coronel", pecha que ele refuta com veemência pois afirma que não é um coronel, mas sim alguém com firmeza nas decisões. Ele que responde a alguns processos na justiça, foi condenado por improbidade administrativa e viu partidos de oposição e o Ministério Público Eleitoral (MPE) solicitarem o impedimento da sua candidatura.

Contudo, a Dra. Adriana Garcia Rabelo indeferiu o pedido alegando que não existia dano ao erário, condição imprescindível para acarretar a configuração da Lei da Ficha Limpa. Atualmente Penido vem mantendo um governo mais aberto, ele tem visitado escolas e até visitou a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), que foi conseguida por Carlinhos, construída e inaugurada na gestão de Cassinho e administrada atualmente pelo mesmo.

Nenhum comentário

Sempre Nova Lima - 2016. Tecnologia do Blogger.