Publicidade Cabeça

Empresas atingidas por vírus estão receosas em iniciar seus servidores



Tela que aparece solicitando pagamento

Servidores de empresas, governos, autarquias, Poder Judiciário e entre outras, estão receosas de iniciar seus sistemas nesta segunda-feira, dia 15, depois que seus arquivos foram infectados por um vírus que pede um valor em Bitcoin - moeda digital - para liberar o PC novamente.

Segundo o Diretor da Europol, os hackers conseguiram atingir pelo menos 150 países. Entre eles está o Brasil. Vários computadores do Tribunal de Justiça de São Paulo foram desligados. Os servidores do Instituto Nacional da Seguridade Social (INSS) também foram desligados e os servidores dispensados na última sexta-feira, dia 12.

Contudo, um pesquisador britânico na área de segurança, conseguiu paralisar a proliferação do vírus no mundo. O vírus sobrevivia e era proliferado já que era espalhado por um site não registrado em qualquer serviço de registro de sites. 

Ele descobriu o endereço (iuqerfsodp9ifjaposdfjhgosurijfaewrwergwea.com) e então o registrou. Quando o vírus percebeu que não estava mais em um servidor virtual e sim num endereço registrado, ele parou de se proliferar. Apesar disso, os arquivos infectados ainda podem ser usados para chantagear as pessoas.

O vírus é chamado de WanaCrypt0r 2.0 (ou WCry), que em tradução livre do inglês para português quer dizer "vontade de chorar". Especialistas afirmam que houve clientes que conseguiram seus arquivos e volta pagando em Bitcoin (mais de R$1 milhão de reais) para os criminosos. Porém, houve quem, também, não obteve o retorno dos seus arquivos, mesmo efetuando o pagamento.

Nenhum comentário

Sempre Nova Lima - 2016. Tecnologia do Blogger.