Publicidade Cabeça

Homem é preso após matar ex e filho de 7 meses em Nova Lima



Foto: Reprodução/Tv Alterosa




Um homem de 28 anos, conhecido como Mirio Ferraz Soares, foi preso em Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, acusado de assassinar a sua ex-companheira, Jhenifer Katlen Silva, com quem teve um filho, o pequeno Heytor Junio Silva, de apenas sete meses, quem também foi assassinado pelo criminoso.

A Polícia Civil nova-limense apresentou Mirio à imprensa na última semana. A família deu conta do sumiço de Jhenifer, que saiu com seu filho para a casa do pai da criança. Segundo o rapaz, lá eles mantiveram relações sexuais.

“Sem contar aos familiares, ela foi para a casa do Mirio, onde, segundo ele contou, mantiveram relações sexuais. Na madrugada do dia 16, o investigado foi levar a ex em um ponto de ônibus, onde teria sido agredido por ela”, explicou o delegado Rogério Melo Franco.

Com isso ele estrangulou a garota e o seu filho, com uma braçadeira, e jogou o corpo num local no bairro Água Limpa. Ele, que é pedreiro, ainda tentou atear terra e entulhos no corpo da garota e de Heytor, na tentativa de esconder os corpos.

A Polícia, na investigação, convocou o criminoso para depoimento, a fim de descobrir o paradeiro de Jhenifer e do bebê. 

“Ele chegou aprestar depoimento e disse que tinha visto a ex antes do Natal. No entanto, em nova conversa com a polícia, acabou confessando os crimes e apontando o local em que estavam os restos mortais. Conseguimos achar a jovem com a braçadeira no pescoço, mas sem o braço, que pode ter sido comido por algum animal. Já do bebê encontramos apenas o crânio”, destacou o policial.

Mirio não possuía antecedentes criminais e disse que "saiu fora de si" depois de levar um tapa da garota: “Eu ‘saí fora de mim’ quando ela bateu na minha cara. Quem me conhece sabe que eu não sou assim. Quero pedir desculpas para a família dela e para a minha”, afirmou o preso que também disse estar arrependido e pediu desculpas à família da jovem e também à sua família.

Ainda segundo a Polícia Civil, Jhenifer não aceitava o fim do relacionamento com o pedreiro e isso teria o irritado. Não apenas: ela cobrava dele dinheiro para criar Heytor. Mirio que mantém relações com outra garota, que inclusive está grávida.

Depois do crime, ele pegou o celular da mãe do seu filho e começou a enviar mensagens para a família, se passando por ela. Nas mensagens ele havia dito que a garota só voltaria para casa quando a criança completasse 1 ano de vida. 

Mirio vai responder por feminicídio e pelo homicídio do filho, além de ocultação de cadáver.

Nenhum comentário

Sempre Nova Lima - 2016. Tecnologia do Blogger.