Publicidade Cabeça

Tecnologia é a força de Minas Gerais e Nova Lima



O secretário e deputado Miguel Corrêa, no centro da imagem - Foto: Reprodução Facebook

O evento Summit realizado pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sedectes) é a prestação de contas da secretaria, seus funcionários e do gestor da pasta, o deputado federal Miguel Corrêa com a população mineira.
Miguel tem 39 anos e é deputado pela terceira vez. Ele já foi, também, vereador de Belo Horizonte, quando foi o parlamentar mais jovem a ser eleito na capital mineira à sua época.

Ele assumiu o comando da Sedectes com status de super secretário já que coordenou várias vertentes, do Ensino Superior à tecnologia. Inclusive, este último, é marca da sua gestão. O programa Uaitec (Universidade Aberta Integrada) se espalhou por Minas e contribui na formação de alunos e alunas mineiros.

 Nova Lima, por exemplo, é uma cidade que conta com dois polos: um no Centro da cidade, onde já se passaram mais de 500 estudantes e também na APAC, presídio onde os recuperados saem de lá com um diploma na mão e prontos para seguir um novo rumo na vida.

Nova Lima se beneficia destas políticas, já que é a sétima cidade a gerar mais empregos em Pequenas e Médias Empresas, base da nossa estrutura econômica. Inclusive, a cidade tem além da Uaitec, a Utramig, que ajuda, também, a contribuir com a formação do jovem,  jovem adulto e adultos como um todo.
Não só: Nova Lima recebeu, também, o programa Meu Primeiro Negócio, na Escola Estadual Deniz Vale, que visa criar uma cultura empreendedora entre os alunos do ensino médio, proporcionando experiências práticas em negócios, economia e gestão. O secretário falou sobre à Agência Brasil:

“Procuramos identificar quem gosta do tema nas escolas e nas universidades e fazer o empoderamento desses jovens. O estado [de Minas Gerais] tem 300 agentes que buscam novas startups, negócios e oportunidades de empreendedorismo. Aconselho aos empresários médios que ouçam as startups. Essa turma não quer contratos grandes, mas oportunidades de trabalho. As ações são simples”, declarou Corrêa Júnior.

E não é atoa que Miguel e o Governador Fernando Pimentel apóiam a tecnologia. Normalmente, numa profunda crise econômica como a qual o Brasil passou nos últimos anos, todos os setores da economia sofrem com a redução drástica do consumo das famílias, fruto, principalmente, do desemprego. 

Nos tempos atuais esta não é uma assertiva. Isso porque o setor de tecnologia cresceu vertiginosamente durante os problemas vividos pelo país, e enquanto indústria, comércio e o setor de serviços demitiam, as empresas da tecnologia da informação buscavam profissionais porque ganhavam campo. Já imaginando que a TI é em si uma grande forma de ganhos de produtividade e de se ganhar novos rumos na teia econômica, a Sedectes oferece inúmeros cursos em sua plataforma, semipresenciais e também EaD (à distância).

Nenhum comentário

Sempre Nova Lima - 2016. Tecnologia do Blogger.