Publicidade Cabeça

Homem que conviveu experiência do Holocausto morou em Nova Lima




Quem não conhece Andor Stern não sabe quanta história ele tem para contar. Paulistano, o homem de 90 anos viu e viveu o Holocausto, o genocídio promovido pelo regime de Adolf Hitler na Alemanha Nazista.

Pelo menos 6 milhões de judeus foram brutalmente assassinados nos campos de concentrações de Auschwitz, na Polônia. 

Andor em húngaro ou André em português, esteve na madrugada desta quarta-feira, dia 10, no programa "Conversa com Bial", da TV Globo, onde contou a sua história. Contou que seu pai trabalhava em uma mina de Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, para a mineradora Anglo Gold Ashanti.

O pai de Andor, então, recebe um convite para viajar para a Índia quando a criança possuía apenas 2 anos de idade. Não voltaram para o Brasil e sim para a Hungria.

"Em vez de voltarmos para o Brasil, ficamos na Hungria. Acabei ficando por lá, no endereço errado em uma péssima ocasião. Quando o Brasil declarou guerra [em 1942, ao Eixo], virei refém", afirmou ele que entrou no país dos seus pais como brasileiro e não como húngaro. 

Quando possuía entre 14 e 15 anos, foi preso pela primeira vez em um campo de concentração.

"Quando os alemães ocuparam a Hungria, começaram a empacotar gente em vagões de trem e mandar para Auschwitz. Fui parar em Auschwitz, onde cheguei com minha família. Aliás, em Birkenau, onde fui selecionado para o trabalho, porque era um garoto bem desenvolvido, trabalhei pouquíssimo tempo em Auschwitz-Monowitz em uma fábrica de gasolina artificial. De lá, fui parar em Varsóvia, com a finalidade de limpar tijolos, em 1944, fomos levados para recuperar os tijolos inteiros e consertar as estradas que os bombardeios destruíram", contou.

De 93 pessoas da família de Andor que moravam no mesmo bairro na Hungria, apenas quatro conseguiram voltar dos campos de concentração. O já idoso conta que disputou comidas com ratos, apanhou dos soldados nazistas e, ainda, passou por vários campos de concentração.

Foi resgatado em 1º de maio de 1945, pelos soldados americanos. Disse que não sabia se já estava morto. Logo em seguida ganhou roupas novas e mingau para se alimentar.


Foto: TV Globo/Reprodução - Andor concede entrevista à Pedro Bial

Nenhum comentário

Sempre Nova Lima - 2016. Tecnologia do Blogger.