Publicidade Cabeça

Manobra garante vitória do grupo de Vitor Penido na eleição do Villa



Foi realizada na noite da última segunda-feira (22), no Clube da Associação Comercial e Empresarial de Nova Lima (antigo SESI), através de convocação por Edital, a Assembléia Geral Ordinária do Villa Nova Atlético Clube, com a finalidade de se eleger os membros do Conselho Deliberativo e seus suplentes, para o próximo biênio.

Associados, torcedores, simpatizantes e políticos da cidade estiveram presentes para acompanhar o pleito.

Inicialmente foram inscritas 3 chapas para concorrerem aos 28 cargos de Conselheiros Natos, 50 de Conselheiros Efetivos, além de 25 Suplentes. 

Os associados que encabeçaram cada uma das chapas foram os seguintes: 

Chapa 1 – Ênio Dorneles Silva, associado e ex-atleta do clube;

Chapa 2 – Frederico Sarti Mendes, associado do clube e conselheiro;

Chapa 3 –. Ciro César Ferreira, atual vice-presidente administrativo do clube, representante da situação; 
Os trabalhos foram presididos pelo advogado do clube, Dr. Petros Naves.

Antes de iniciar a eleição, o representante da chapa 2, Frederico Sarti Mendes, retirou o registro de sua chapa, em função de composição com a chapa 3 (situação), e com apoio do presidente da Câmara Municipal da cidade e do prefeito municipal, que colocou o seu nome à disposição para presidir o Conselho Deliberativo em caso de vitória desse grupo.

Outro fato curioso na reunião foi a discordância entre a mesa que presidiu os trabalhos com os representantes da chapa 1, sobre o número e as pessoas que estavam aptas a votar. A mesa dirigente fundamentava os nomes apresentados na lista sob a luz dos artigos 60 e 61 do estatuto do clube, que preconiza que os associados aptos a votar teriam que estar quites com a Tesouraria do clube. A data estipulada foi à partir da desapropriação do Parque Aquático do clube. 

Já os representantes da chapa 1 alegavam que não havia precisão nessa data e nem condição de se fazer a quitação por não haver uma sede administrativa ativa para sanar qualquer inadimplência.  

Vários associados presentes se sentiram lesados no seu direito de voto e assinaram uma lista constando a insatisfação, posteriormente entregue ao presidente da mesa e solicitado que o ocorrido fosse consignado em ata para futura lide na justiça.

Dando prosseguimento ao pleito, constatou-se, portanto, que seriam 70 associados aptos a votar. Foram chamados um a um, de acordo com a ordem de chegada e assinatura na lista de presença, que depositavam o seu voto em uma urna improvisada.

Ao final, o presidente solicitou que os escrutinadores fossem os Conselheiros Wagner Augusto e Jairo Gomes, com a presença de um associado representando cada uma das 2 chapas.

A apuração teve o seguinte resultado:

Chapa 3 (em composição com a 2) – 41 votos;

Chapa 1 – 28 votos

1 voto nulo.

Desse modo, a chapa 3 (situação) foi declarada vencedora, e o Conselho Deliberativo terá, portanto, o prefeito Vitor Penido como presidente.

Como são os conselheiros eleitos que elegem o presidente executivo do clube, há a possibilidade da reeleição do presidente Antônio Márcio Botelho, mas, segundo apuração do Sempre Nova Lima, um nome ganha força nos bastidores para voltar a dirigir o clube, é o do Secretário de Administração da Prefeitura Municipal de Nova Lima Jean Carlo Seabra Pedrosa, aliado do prefeito.

A eleição para a Diretoria Executiva do Villa Nova ocorrerá na quarta-feira, dia 31 de outubro de 2018, novamente no Clube da ACE, que elegerá o seu presidente para o biênio 2019/2020.

Nenhum comentário

Sempre Nova Lima - 2016. Tecnologia do Blogger.